Quem é quem no mundo dos Investimentos? Agentes autônomos, consultores, analistas e assessores. Glossário de Investimentos VIII

Saiba o que cada pessoa pode fazer ou não. Nem todo mundo pode recomendar ou sugerir investimentos. Isto é muito importante para não aplicar o seu dinheiro de forma errada.

Neste último glossário de investimentos vamos falar das pessoas que atuam neste mercado. Podemos dividir em duas partes. A primeira são as pessoas que trabalham e precisam estar autorizadas para isso. O outro grupo são as pessoas que colocam o dinheiro para investir.

E já sabemos que o destino do dinheiro investido são as instituições, companhias, empresas, pessoas que buscam crédito.


Pessoas autorizadas a atuar

São todas as pessoas que de alguma forma trabalham neste ambiente que atuam diretamente e/ou são responsáveis de alguma maneira sobre o dinheiro que está sendo negociado ou está sob a sua guarda. Também são as pessoas que aconselham, consultam, fiscalizam.

Não esquecendo que a depender da função cada um tem a sua regularização e registro próprio.

Os principais e mais importantes são:


Assessores ou Agentes Autônomos de Investimento – AAI

Agentes Autônomos de Investimento – AAI -São os que vão ajudar os investidores a tomar as melhores decisões de acordo com seu perfil, valor dos recursos, finalidade e prazo.

Devem explicar, tirar dúvidas do funcionamento das aplicações financeiras, ações, títulos, fundos de investimento, derivativos, contratos futuros, etc. mas apenas e exclusivamente os vinculados ao escritório onde trabalha.

Mas não podem recomendar a compra ou venda de um determinado título ou investimento (que é de responsabilidade do Analista ou Consultor de Investimento).

É como se fossem os vendedores. Por isso quem paga a remuneração é a instituição para qual trabalha ou é sócio. No caso as corretoras.

Suas obrigações são entender as regras do mercado, os produtos e principalmente no que diz respeito ao risco/retorno, manter um bom relacionamento com o cliente e trabalhar para que ele atinja os seus objetivos.

Tem uma atuação mais macro e com propriedade técnica. Usa como base as informações que os Analistas de Investimento enviam.

E por fim são eles que recebem e transmitem as ordens de investimento, fazem a ponte com a Bolsa de Valores. Um agente autônomo deve obrigatoriamente estar vinculado a uma instituição, por isso é comum encontrar AAI atuando com CNPJ, ou seja, ser ele mesmo um escritório ou sócio de um escritório. Lembrando que este escritório tem que estar habilitado na CVM.

Um AAI tem que ter o Certificado CPA-20 ou AAI.

É uma das figuras mais fundamentais no desenvolvimento, evolução e democratização do mercado de capitais brasileiro, fazendo com que cada vez mais os investidores tenham qualidade nas aplicações financeiras, traduzindo em um retorno financeiro maior.


Consultor de Investimento

Consultor de Investimento é muito parecido com o AAI. Ele também tira dúvidas, explica, orienta. Mas vai além, pois podem recomendar, aconselhar, sugerir sobre todos os investimentos disponíveis no mercado.

Ele deve trabalhar de forma livre, independente e individual, não pode estar ligado a nenhuma instituição, por isso as suas recomendações devem ser isentas, não pode ter registro como agente autônomo.

Ele pode traçar as estratégias em relação a todo o capital disponível do investidor, como vai diversificar, em quais aplicações investir e quais valores em cada uma, por quanto tempo, etc. Tem um papel mais marco, um olhar como um todo para atender as necessidades do seu cliente.

Usa como base as informações que os Analistas de Investimento enviam.

Cabe ao cliente acatar ou não as recomendações. E é este cliente que vai remunerar o seu trabalho.

Todos Consultores de Investimento também devem ter um Certificado emitido pela CVM.


Broker, Operador da mesa, ou operador do mercado financeiro

Broker coloca literalmente a mão na massa, ou seja, trabalha nas mesas de negociação, onde ocorrem as compras e vendas de papéis.

Ele conecta as pessoas/empresas que estão interessadas na compra com os que querem vender esses papéis.

Seu papel é mais focalizado, especializado e operacional. Desta forma ele tem uma visão mais micro por isso ele atua concentrado em determinado tipo de papel. Por exemplo somente em renda fixa ou só em commodities.

Também podem sugerir papéis mediante recomendações dos analistas de investimento.

Como o mercado é bem volátil ele tem que agir de forma bem ágil.

Exige certificado PQO ou AAI.


Analista de Investimento

Analista de Investimento – AI é quem produz os relatórios de recomendações de compra, venda ou manutenção de ativos, seja ações ou títulos.

Faz análise criteriosa das informações para produzir os relatórios e recomendações, nas quais os Assessores, Consultores e Operadores vão se embasar.

Para produzir os relatórios ele se vale das informações das condições da economia, horizonte do setor e dos números dos balanços das empresas. Projetam o custo dos papéis, calculam o seu preço mais justo.

São a base para tomadas de decisões de investidores e todos os outros profissionais do mercado, por dar este suporte é o cargo com a maior responsabilidade.

Ele pode estar trabalhando em uma Gestora de Investimento, Corretora, Bancos de Investimento ou Consultorias e consequentemente é deles que receberão a remuneração.

Sua certificação é a CNPI


Gestor de Investimento

Gestor de Investimento gerencia as aplicações do cliente. Dá ordens de compra e venda, acompanha as aplicações. Enfim ele opera os investimentos.

Ele funciona como um representante do cliente, tendo permissão para comprar, vender. Segue as estratégias que o cliente determinou. Mas não pode aconselhar nem sugerir.

Um gestor de investimento é contratado pelo cliente, quando este já sabe exatamente o que quer fazer com seu dinheiro, necessitando apenas que alguém execute as ordens.

Ele é remunerado pelo cliente para cuidar das suas aplicações.


Investidores

São pessoas, entidades, empresas, instituições, companhias que possuem recursos financeiros sobrando e querem aplicar este valor. Podem ser estrangeiros ou não.

Todos esses investidores podem ser divididos de acordo como o valor que aplicam e a capacitação técnica. Dos que aplicam um montante modesto com conhecimentos básicos até os profissionais que aplicam milhões.


Investidor Comum

Investidor Comum muito provavelmente você será este. Pode ser uma Pessoa Física (PF) ou uma Pessoa Jurídica (PJ).

São as pessoas que investem valores que foram poupados ao longo da vida, para formar uma reserva de emergência, conquistar um sonho ou para ter uma aposentadoria melhor.

Todos que têm dinheiro na Caderneta de Poupança já são considerados investidores comuns. Existem certos investimentos que não podem ser acessados diretamente por esse investidor.


Investidor Qualificado

Investidor Qualificado pode ser PF ou PJ, porém devem investir no mínimo R$ 1 milhão e possuem conhecimentos avançados do mercado. Devem atestar por escrito sua condição de investidor qualificado de acordo com instruções da CVM.

Com isso podem acessar produtos diferenciados, por outro lado estão sob regulação da CVM.


Investidores Profissionais.

Investidor Profissional se assemelha ao investidor qualificado, porém o que diverge é o montante aplicado.

Para ser um investidor profissional (PF ou PJ) deve ter um montante aplicado superior a R$ 10 milhões.

Também devem atestar a sua condição e ser regulados pela CVM.

Como investidores profissionais são as instituições financeiras, companhias seguradoras e sociedade de capitalização, entidades abertas e fechadas de previdência complementar, administradores de carteira e consultores de valores mobiliários autorizados pela CVM e por fim o agente autônomo de investimento.

Veja aqui outros verbetes do nosso glossário de investimentos:

Entenda a diferença entre finanças, aplicação e investimentos. Glossário de Investimentos I

Qual a diferença entre economizar, poupar e investir? Glossário de Investimento II

Qual a diferença entre Ações e Títulos (Públicos ou Privados)? Glossário de Investimentos III

Decifrando as letrinhas dos Títulos Privados CDB e RDB, LCI/LCA e LIG, LC, DPGE, CRI/CRA e Debêntures. Glossário de Investimentos IV

Entendendo Fundos de Investimento, FII, ETF e Previdência Privada, BDR, COE e ESG. Glossário de Investimento V

Indexadores de investimento, Selic, IPCA, DI, Câmbio, IBOVESPA e afins. Glossário de Investimento VI

Impostos e taxas sobre Investimentos. Glossário de Investimento VII

Quais são as entidades no mundo dos Investimentos? Instituições, Reguladores, Fiscalizadores. Glossário de Investimentos VIII


Veja também:

Fontes:

CVM

Anbima – como investir

Portal do Investidor: Participantes Mercado FinanceiroO mercado de valores mobiliários

Infomoney Analista e Assessor de Investimento e Profissões do Mercado Financeiro

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s