Como fica o orçamento doméstico do autônomo se a renda é instável? Dúvidas do divã

Profissional Liberal, empreendedor, comerciante, comissionado e informal. Tudo é incerto e inconstante! Não tenho renda definida, dependo das minhas vendas e dos meus serviços. Tudo isso não impede do seu orçamento ficar no verde.

Artesão, motorista de aplicativo, professor particular, confeiteira, representante comercial, psicólogo, profissional de beleza, influencer, corretor de imóveis, coach, revendedoras de cosméticos ou bijuterias são alguns exemplos de profissionais que por opção ou necessidade diante das novas condições do mercado não possuem uma renda fixa.

Ao contrário do assalariado, que sabe no começo do mês quanto de dinheiro vai receber, os autônomos ou empreendedores donos do seu próprio negócio dependem exclusivamente das suas vendas, tanto de produto como de serviço para ter renda.

Para muitos especialistas de RH, será cada vez maior a quantidade de empregos e trabalhos neste novo modelo de carreira profissional. Cada vez mais raro, os trabalhos com carteira assinada serão substituídos em parte por contratos de prestação de serviço.

Cada vez mais o consumo se dará por produtos de pequenos empreendedores.


Como tudo na vida há vantagens. A possibilidade do sucesso (financeiro) com o aumento da renda que não conseguiria se fosse assalariado. Autonomia nas tomadas de decisão. Liberdade na sua organização.

E desvantagens. Tempo de trabalho maior, sem fim de expediente nem folga nos fins de semana, e a instabilidade nos ganhos o que pode se transformar em dívidas e mais dívidas.

E é aí que entra a Educação Financeira.

Como ter um Planejamento Financeiro, como estipular gastos no orçamento se não há como saber qual vai ser a renda? Como fazer?

O Planejamento Financeiro

Para quem se enquadra nesta situação a Educação Financeira, com seu Planejamento Financeiro torna-se muito, mas muito mais importante. Eu diria até vital.

Garantia de que não vai ter mês no vermelho não existe. Mas a diminuição considerável deste impacto, com certeza.


1) Dicas gerais

O segredo:

👉Separe a sua renda do seu negócio ou da sua prestação de serviço. Veja mais abaixo que explicamos direitinho.

👉Tenha tudo sob controle.

👉Tenha as informações precisas.

👉Conheça todos os seus gastos.

👉Saiba direitinho quais são os seus custos fixos e os variáveis.

👉Defina bem o que é necessidade e desejo no seu orçamento.

👉Tenha uma reserva de emergência maior.

👉Anote sempre os gastos conforme eles vão ocorrendo – não espere o fim do mês, e vá sempre dando uma olhada se está tudo dentro do previsto. Se aparecer um gasto extra, já pense aonde cortar imediatamente, não espere para compensar no mês seguinte. Saiba exatamente o valor que será necessário economizar.

Daí a importância de saber quais são os gastos variáveis e os fixos. Os variáveis podem ser cortados ou simplesmente deixados de gastar imediatamente. Já os fixos, dá para reduzir o consumo do telefone, luz e água por exemplo.

Sabendo o que é necessidade e desejo, comece este corte pelos desejos. Assim você não perde tempo analisando o que dá para reduzir ou não. O plano B já estará pronto.

O que é necessidade e o que é desejo

Agora se for o contrário. Houve um aumento inesperado das suas vendas (não se esqueça que o seu serviço também é uma venda) já aplique o dinheiro na reserva de emergência ou antecipe a realização de uma meta.

Um orçamento não é apenas para cortar gastos, é também permitir realizar as suas conquistas.

Nada de sair gastando já que está “sobrando”. Siga o que está nos seus objetivos. O maior erro de quem não tem renda determinada é gastar tudo (ou quase tudo) quando houve um mês com boas entradas. E aí vem o mês seguinte e o outro com queda nas vendas. Como fica? Esta é a pegadinha onde a maioria cai. Por isso siga o orçamento à risca.

Para estipular a reserva de emergência, verifique entre outras coisas, se a sua empresa, seu negócio ou seu serviço vão depender de você (pessoa física) para colocar um aporte em caso de queda nas vendas.

Neste artigo Onde Investir explicamos como calcular o montante de reserva de emergência. Basicamente calcule quais são as suas despesas básicas e calcule por quantos meses a queda na renda pode durar. Multiplique e pronto.


2) Orçamento

O ideal é que você já tenha um histórico para identificar certa sazonalidade.

Descubra quando e quanto foi a renda maior e a menor. E ainda qual foi a renda média. Esses são seus parâmetros.

👉Trabalhe como dois orçamentos. Os dos gastos pessoais e a da sua empresa, os relacionados das suas vendas, do seu serviço.

As receitas pessoais é o Pró Labore. As receitas da sua empresa, da sua venda é o Faturamento.


3) Sua renda

Defina o quanto você vai querer receber como se fosse um salário (Pró labore). Esse é o valor dos seus serviços prestados, seja para vender alguma coisa, seja para produzir alguma coisa.

Para pagar os desejos, cumprir metas, fazer investimentos use toda a renda acima deste valor, porque nos meses de “vacas magras” você vai ter condições de pagar o essencial. Não ultrapasse o valor da renda máxima.

Separe os gastos que o seu serviço ou que produto geram. Mesmo se você só presta serviço considere tudo o que você gasta diretamente para prestar este serviço ou venda. Por exemplo, telefone, combustível, aluguel do automóvel, pacote de internet, água, luz por exemplo. Estes valores devem entrar no orçamento da sua empresa, negócio, serviço.

Se a tua renda é proveniente da venda de um produto que você produz, além dos gastos mencionados acima, inclua neste orçamento tudo o que foi comprado para produzir. Exemplo, farinha de trigo, leite, ovos, gás de cozinha se você é boleira.

Agora as duas contas têm que fechar. Não adianta ter um pró labore em um valor x se as contas da empresa ou serviço não conseguir cobrir.

Isso tudo mesmo se você trabalha de forma informal. Este não é um impedimento para ter tudo separado e organizado.

Lembre-se o segredo para não passar sufoco quando há renda indefinida é o controle, ter tudo anotado.

Você pode ter apenas um conta pessoa física no banco e estar tudo lá, junto, mas NÃO MISTURADO

👉Separe no seu papel, no seu orçamento, o que é seu e o que é do seu negócio, seu serviço.

Veja aqui alguns modelos de orçamento para baixar:


Veja todas as dúvidas do divã respondidas aqui:

Como dar mesada? – Dúvidas do divã

Vale a pena antecipar a restituição do Imposto de Renda? Dúvidas do Divã

Como fica o orçamento doméstico do autônomo se a renda é instável?Dúvidas do divã

Fiquei desempregado, e agora? Dúvidas do divã.

Vou me casar, como fica o controle financeiro? Dúvidas do divã

A inflação apertou o meu orçamento, o que fazer? Dúvidas do Divã

Com as restrições à circulação reduzindo, a vida voltando ao quase normal, como não se empolgar e gastar demais? Dúvidas do divã.

Porque meu Score de Crédito interfere ao pegar um empréstimo? – Dúvidas do divã

Vale a pena ter mais de 1 Cartão de Crédito? Dúvidas do divã

Crédito consignado vale a pena? Dúvidas do divã

Devo comprar à vista ou a prazo parcelado (crédito)? Dúvidas do Divã

Fontes e Sites visitados

Akatu – Caderno Temático dinheiro e crédito

FGV – Curso Organizar um Orçamento Doméstico

Microsoft

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s