Como usar vídeos, filmes, quadrinhos, livros e outras mídias para ensinar Educação Financeira.

Uso de Mídias, recursos audiovisuais ou de leitura graças a internet se tornou fácil e sua eficiência está mais do que provada. Mas tem que saber trabalhar, tirar o melhor proveito, usar ao máximo essa excelente ferramenta para potencializar o aprendizado.

Índice
Dicas do que você deve fazer antes
Exemplos de atividades para trabalhar a mídia
Discussões, debates
Pesquisas
Mini brainstorm
Mãos à massa, atividade práticas
Links das sugestões que já demos
BONUS: Novas sugestões de mídias
Séries/documentários
Filmes
Revistinhas/tirinhas
CONCLUSÃO sobre como usar a mídia em sala de aula
Fontes

Neste artigo vamos usar o termo mídia para se referir a filmes, curtas, documentários, vídeos, seriados, matérias jornalísticas ou investigativas, programas da TV como entrevistas, livros, revistas em quadrinhos, tirinhas, mangá e assemelhados.

Devemos sempre usar todos os recursos disponíveis para usar em sala de aula. Quanto mais dinâmica e ativa for mais significativa o aprendizado será.

E Educação Financeira é um conhecimento muito prático, ativo, dinâmico e combina muito bem com todos os tipos de mídias em geral.

Assim aproveite e use esta ferramenta para passar os conceitos e aprendizados necessários que envolve a Educação Financeira.

O uso de mídia permite a construção de um senso crítico do conteúdo a ser trabalhado, permitindo ao aluno uma interação maior com o tema discutido.

Torna mais acessível o tratamento de certos assuntos complexos e difíceis. Permite mostrar que o assunto que parece “chato” ou entediante, não é.

Nós aqui já postamos vários exemplos de mídias voltadas para a Educação Financeira (veja os links na final da matéria). Empreendedorismo, o consumismo e o consumo consciente, vamos aproveitar e acrescentar mais alguns como bônus, veja no fim desta matéria

Existem muitas forma divertidas de ensinar Educação Financeira: Aproveite o Dia das Crianças e ensine Educação Financeira e Consumo Consciente veja como neste mini ebook

Mas o que queremos enfatizar é COMO usar, COMO aproveitar ao máximo os conhecimentos sobre o que vai se apresentado aos alunos.

Não basta “colocar para rodar, ouvir ou ler” e ficar por isso mesmo. Nem como uma forma de “matar o tempo”. Este recurso deve ser usado como um meio para se chegar a um propósito.


Dicas do que você deve fazer antes

Primeira coisa responda: por que devo passar este filme? Verifique se o uso da mídia é o melhor recurso, quais os objetivos, o que se pretende desenvolver e alcançar. Verifique se a mídia escolhida preenche estes requisitos.

Passe tudo isso aos alunos, principalmente o que deseja que eles alcancem, desenvolvam, entendam…

Escolha uma mídia que realmente traga algo novo, questionador sobre o assunto que está querendo abordar. Fuja do popular (salvo exceções que valem a pena) – pois o aluno terá muitas oportunidades no futuro para assistir.

Qualquer que seja o motivo que tenha levado a optar a usar a mídia tenha plena consciência que ele deve ser também (e isto é muito importante) instrucional.

Todo uso de mídia deve vir acompanhada de alguma atividade, que não é oferecer somente pipoca!

Exemplo de discussão ou forma de debater assuntos: Proposta de Atividade de Debate “Trabalhando o conceito Investimento”

Faça um bom planejamento do tempo. Esta atividade de acompanhamento (a mais importante) deve ser feita logo na sequência do uso da mídia. Não deixe para a aula seguinte. Se for o caso, como em filmes longos, é melhor assistir/ler e discutir em partes. Ou seja, apresentar a mídia junto com a atividade em mais de uma aula.

Também é possível exibir somente as partes interessantes. Quem se sentir instigado a assistir a versão completa, disponibilize meios para que possam faze-lo em casa.

O mais importante é o que será feito com este recurso, que são as atividades que vão acompanhar. Estas deverão ser mais importantes do que a própria exibição da mídia.

Não esqueça de apresentar o conteúdo (texto acadêmico) relacionado à mídia antes ou depois, mas sempre em conjunto da apresentação.

Para elaborar as atividades que serão trabalhadas é muito importante entender que a educação financeira só vai funcionar quando trouxermos os conteúdos para a realidade dos alunos.

Desta forma procure mostrar como as situações que se passam na mídia fazem parte (ou podem fazer) da vida deles. Construa pontes e faça contextualização (ou peça que encontre) entre a mídia e o cotidiano.

Nunca esqueça de citar exemplos de situações parecidas com a vida deles (ou que eles mesmo encontrem esses exemplos).

Se a mídia escolhida não se aproximar da vida do dia a dia deles (alunos) o conteúdo será para eles uma ficção científica, algo surreal.

Em muitas questões na Educação Financeira, não há certo, nem errado. Depende da realidade de cada um, do contexto em que a situação acontece, quais são os objetivos da pessoa, qual a sua cultura, seus valores por exemplo. E isto é muito enriquecedor para ser trabalhado, os vários pontos de vista podem gerar discussões muito construtivas. Explore esta particularidade.


Exemplos de atividades para trabalhar a mídia

O mais comum é responder um questionário de interpretação de texto, porém ele contrasta com o dinamismo que uma mídia oferece. Para entrar no “clima” descontraído procure por algo mais dinâmico, prático. Inclua questões de reflexão, discuta oralmente. Instigue para que façam perguntas questionadoras. Bate papo vai muito bem.


Discussões, debates

Proponha perguntas que levem a discussão, seja reflexivo, analítico e que possibilite várias respostas ou ainda pode ser usando situação-problema:

Exemplos de questionamentos:

Quais os questionamentos que a mídia trouxe. Você concorda com as conclusões. Qual personagem você seria. Quais situação parecida você já vivenciou. A realidade apresentada se parece com a sua. Quais são os exemplos na vida real de situação parecida. Se fosse com você, como agiria? Esta questão me atinge? Isto me prejudica? É bom ou ruim para mim? O que eu posso fazer para mudar esta realidade? O que deveria ser feito para que isto não aconteça? Considerando os temas que o filme, documentário, vídeo levantou como você enxerga o (seu) futuro? Se isso acontecesse com uma família rica/pobre seria diferente? Qual o papel da Educação Financeira nesta situação?

Essas perguntas podem ser primeiramente respondidas individualmente. Para depois – em grupo – serem discutas entre si. No final cada grupo deve elaborar uma resposta em conjunto e apresentar à sala.

Crie grupos, cada grupo formula as perguntas que outro grupo deve responder.

Dividir em grupos, cada grupo elabora afirmações. Passe cada afirmação para o grupo à direita, este grupo tem que refutar a ideia apresentada com contra argumentos. E assim por diante, até que cada grupo tenha contra argumentado todas as afirmações.

Escolha os temas chaves ou sub temas. Dividir os alunos em grupos, e cada grupo aborda uma dessas chaves. Na sequência é feita uma apresentação por grupo em forma de slide, um vídeo, uma entrevista ou um seminário.

Escolha um conceito polêmico onde não há o certo nem o errado. Proponha um debate 4 cantos ou uma roda de conversa.

Construir um mapa mental em conjunto com a sala ou em grupo, para depois (em grupo ou não) ramificar. Outra forma de trabalhar mapa mental é já apresentar o conceito central e em seguida com a sala dividida em grupos cada uma monta as suas ramificações, no final junta-se todas as partes para a construção de um só mapa mental.

Exemplo de construção de um mapa mental: Foto por fauxels em Pexels.com

Criar uma combinação de palavras chaves ou criar um quadro com nuvem de palavras.

Exemplo de Nuvem de Palavras sobre o conceito Planejamento Financeiro

Faça um print das principais cenas do vídeo, cada um escolhe uma imagem, (estabeleça os critérios como por exemplo escolhe a que mais lhe representa, a cena que mais concorda ou aquela que mais gostaria de fazer se estivesse na mesma situação), peça que justifiquem.

Também pode ser usado como apoio para as discussões ou debates. Para que respondam como reagiriam ou fariam diferente a cada uma dessas cenas.

Propor que cada aluno escolha um personagem que mais se assemelha e peça que justifique.

Veja nossa lista de material didático e utilize como complemento.


Pesquisas

Vocabulário: fazer pesquisas das palavras que não são conhecidas e lincar com o tema/conceito que se está trabalhando.

Propor encontrar outras mídias que tratem do mesmo assunto, concordando, discordando, outra que apresente outra perspectiva.


Mini brainstorm

Faça a apresentação pausadamente. De tempos em tempos pause o filme, vídeo… para que os alunos anotem as ideias, dúvidas e vocabulário. No final abra para todos falarem o que de mais importante anotaram.

Assistir uma vez, anotar as palavras que vem à mente. Depois discutir e assistir novamente e ver se as primeiras impressões são as mesmas. Se mudou ou não de opinião. (só dá para fazer com vídeos mais curtos).


Mãos à massa, atividade práticas

Em grupos peça que façam uma pequena dramatização que refletem o que entenderam da mensagem passada.

Peça que escolham a parte – cena – que mais gostou e fazer um desenho representativo da cena. Está é muito boa para as crianças menores.

Peça que faça uma tirinha que contenha em poucos quadros a essência da história, filme, doc…… Também boa para os menores.

Crie em conjunto um livro de ilustrações.

Com os prints das principais cenas também é possível servir de base para que encenem a cena, mas transportados/adaptados para a sua realidade


Aqui você encontra algumas sugestões de filmes para jovens, adolescentes e adultos: Jovens e Adolescentes Ensinando e Aprendendo Educação Financeira.

Neste ebook também fizemos uma lista de filmes: Aproveite o Dia das Crianças e ensine Educação Financeira e Consumo Consciente veja como neste mini ebook

Aqui tem sugestão de livros para crianças: Como usar as brincadeiras com Educação Financeira – Ensinando e Aprendendo EF

E neste são sugestões específicas para época de Natal: Filmes, documentários e livros para entrar no clima de Natal e falar sobre consumismo, consumo consciente e sustentabilidade….


BONUS: Novas sugestões de mídias

Séries/documentários

Curta essa. Com Zac Efron – Netflix Uma série com 8 episódios. Este documentário mostra diversos exemplos mundo a fora de como é possível viver de forma mais sustentável e ecológica, com soluções que deram certo e que podem ser replicados. Aprenda também sobre cultura, povos, geografia, economia, consumismo e culinária. (sugestão de debate: existem aqui no Brasil exemplos que o seriado poderia mostrar na próxima temporada? Quais exemplos podem ser usados no seu bairro, na sua comunidade? Quais exemplos você toparia colocar em prática?)

Desserviço ao consumidor – Netflix – São 4 episódios produzidos pelo programa de TV investigativo norte americano e mostram a propaganda enganosa e negligência na produção que podem trazer consequências desastrosas e perigosas. (não recomendado para menores de 14 anos). Ótimo para gerar reflexões do real impacto do consumo em nossas vidas. Aqui você encontra material de apoio.

Minimalismo Já – Netflix – Este documentário aborda o movimento menos é mais. E como as nossas vidas podem melhorar adotando este estilo de vida. De curta duração (53 min – ideal para trabalhar em sala de aula), resumindo muito bem esse conceito. Dos mesmos produtores e atores do:

Minimalismo – Um documentário sobre as coisas importantes – Maria Tangerina

Minimalismo – Um documentário sobre as coisas importantes. – Netflix. O documentário tenta mostrar como a felicidade não está atrelada o quanto possuímos. As coisas simples são muito mais importantes do que podemos supor.

MENTE MINIMALISTA: um documentário sobre minimalismo [portuguese, english  and spanish subtitles] - YouTube

Mente Minimalista – YouTube – e falando sobre minimalismos, este documentário de 2020 disponível no YouTube é bem aclamado


Filmes
Charlie and the Chocolate Factory (filme) – Wikipédia, a enciclopédia livre

A fantástica fábrica de chocolates – qualquer versão do filme ou também é possível usar o livro – ou use os dois, primeiro leia e depois assista ao filme para comparar. Este filme pode ser usado para diversos objetivos (ética, valores, educação, competitividade, solidariedade, cidadania, comportamento e também tecnologias e porque não inteligência artificial), mas aqui vamos no concentrar em falar sobre empreendedorismo, consumismo, capitalismo excessivo e o consumo consciente (trabalho escravo, de onde vem o cacau), bem como a busca e realização de sonhos. Use e abuse de questões reflexivas, situação-problema. Para os menores criação de revista em quadrinhos, ou encenação vai bem.

undefined

Divertida mente – um ótimo filme que fala sobre a Inteligência Emocional, tão importante para a Educação Financeira como entender sobre porcentagem. Precisamos estar em equilíbrio entre a razão e a emoção para tomar as melhores decisões. O desequilíbrio ou a falta de controle sobre nossas emoções são um dos maiores influenciadores no consumo excessivo, nas escolhas de consumo erradas por exemplo. Em se tratando de emoções, o filme virou referência no assunto. Ele é ideal para os menores. Vale tentar fazer com que os alunos relacionem cada emoção com situações de consumo e de poupança, enfim como podemos usar o dinheiro de formas diferentes de acordo com a emoção que estamos sentindo.


Revistinhas/tirinhas

Tirinhas da Turma da Mônica – são várias tirinhas que ensinam noções básicas de Educação Financeira. aqui você encontra a lista com todas as tirinhas da Turma da Mônica.


CONCLUSÃO sobre como usar a mídia em sala de aula

Quando conseguimos entender (e passar para os alunos) a real mensagem que a mídia quer passar, quando conseguimos transportar para a realidade dos alunos as questões abordadas na mídia, quando conseguimos elaborar atividades construtivas em cima do conteúdo da mídia e construir uma boa ponte entre o conteúdo que precisar ser ensinado com a mídia apresentada conseguimos cumprir a missão com sucesso.

Fontes

Tangram–Revista de Educação Matemática, Dourados -MS –v.2n. 1, pp. 03-20(2018)3O uso de histórias em quadrinhos para o ensino de Educação Financeira no ciclo de alfabetização https://ojs.ufgd.edu.br/index.php/tangram/article/view/8668 DOI:http://dx.doi.org/10.33238/ReBECEM.2019.v.3.n.2.22611ReBECEM, Cascavel, (PR), v.3, n.2, p. 290-315, ago. 2019290FORMAÇÃO DOCENTE ONLINE EM EDUCAÇÃO FINANCEIRA: UMA PROPOSTA DE SABERES E PRÁTICAS https://e-revista.unioeste.br/index.php/rebecem/article/view/22611/pdf

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s