Aposentadoria: Porque devo me preocupar o quanto antes?

O merecido descanso na melhor idade pode estar comprometido. Descubra porque devemos nos preocupar o mais cedo possível sobre como será a nossa vida quando pararmos de trabalhar de forma remunerada.

Até a pouco tempo atras falar em se preparar para a aposentadoria era um assunto raro. Poucos tinham a consciência da necessidade deste tipo de preocupação.

Mas porque se atentar se existe a contribuição para a Previdência social – INSS ou fundos dos servidores públicos – exatamente para não ter que se preocupar com isso.

Como muitas coisas na vida mudam, a necessidade de se preparar para a vida após a carreira profissional também mudou. Só depender deles não é mais suficiente.

E por vários motivos.


As necessidades do Planejamento da Aposentadoria

Expectativa de vida

Um deles, bem simples de entender. Nós vivemos por mais tempo do que antigamente. Descontando o impacto negativo da pandemia, a expectativa de vida vem crescendo ao longo dos anos. Se comparado há de 75 anos atras, estamos falando em um crescimento em 31 anos na expectativa de vida.

 Em 2020 a expectativa de vida era em 76,7 anos, em 2010 73,62 contra 45,5 anos em 1945.

Aposentadoria tem que ser um período para aproveitar a vida

E isso se traduz em mais anos de nossas vidas vivendo sem uma atividade remunerada na 3ª idade, dependendo de renda vinda de terceiros ou da rentabilidade dos recursos acumulados ao longo dos anos. E quanto mais tempo for este período maior terá que ser esta renda e, portanto, o valor acumulado.


Valor da aposentadoria oficial

E isso nos leva ao outro motivo. O valor recebido da Previdência Social – INSS ou fundos dos servidores públicos – vem diminuído gradativamente. Não só como consequências das sucessivas crises econômicas.

Este fenômeno também se repete em vários países desenvolvidos. A proporção entre os que estão na ativa em relação aos inativos vem diminuído, e com isso sobra menos recursos financeiros para bancar tantas pessoas recebendo o benefício.

Vamos ao números daqui do Brasil para entender: Em maio de 1995 o valor máximo que o INSS pagava de aposentadoria era de 8,32 salários mínimos (valor pago R$ 832,66 do INSS, salário mínimo R$ 100,00) contra 5,85 em janeiro de 2019 (INSS R$ 5.839,45, salário mínimo de 998,00).

Foto por Startup Stock Photos em Pexels.com

Isso significa uma redução em torno de 30% do benefício para um período de 24 anos.

Analisando mais profundamente, os profissionais que ingressaram no mercado de trabalho em 1995, provavelmente a grande maioria ainda está ativo, tinha na época um cenário tranquilo em relação à aposentadoria que não vai se concretizar quando se aposentarem.

E a tendência é que esse cenário não melhore. Muitos não se programaram o suficiente.


Mercado de Trabalho mais informal e o desemprego

Outro impacto que obriga a fazer um planejamento mais forte para a aposentadoria é o mercado de trabalho. Em 2019, 41,6% dos trabalhadores recebiam algum salário informalmente. E isto significa que muito provavelmente não estão contribuindo – por conta própria – com a aposentadoria. Como consequência, se receberem uma aposentadoria lá na frente, esta será de valor insuficiente para viver dignamente.

Sem contar a quantidade de jovens que por conta de não encontrarem empregos são obrigados a se sustentarem com ajuda da aposentadoria dos pais ou avós, um movimento contrário de até pouco tempo atrás. Quando eram exatamente os avós que eram sustentados pelos filhos ou netos. Ou seja, provavelmente será cada vez mais difícil, ao se aposentar, pedir ajuda aos mais novos.


Novos formatos de emprego

O mercado de trabalho apresenta novas modalidades de contratação (veja Como fica o orçamento doméstico do autônomo se a renda é instável?Dúvidas do divã, que falamos sobre isso), contratações como autônomo, via contrato de prestação de serviços ou por obra. Isto significa que a contribuição para a aposentadoria oficial não é feita automaticamente e quando muito baseado no salário mínimo e por determinação própria. O que novamente leva, ao se aposentar receber um salário insuficiente.

A ilusão da segurança em relação a aposentadoria com a criação do MEI também é um motivo de alerta. Muitos empreendedores informais passaram a se legalizar via MEI o que de um lado é excelente. Porém é necessário ter clareza que a contribuição automática do INSS via MEI é sobre o salário mínimo. Ou seja, ao se aposentar se considerar apenas as contribuições via MEI o valor a receber como aposentadoria também será insuficiente.


Falta cultura do Planejamento

E por fim, aqui no Brasil, não existe uma cultura da aposentadoria. Não temos o costume de nos planejar (aliás não temos o costume de fazer planejamento seja ele qual for), talvez exatamente porque nunca houve uma percepção de que é necessário investir para usufruir e sobreviver na fase onde não queremos mais trabalhar de forma remunerada.

Qual Destino você quer? Objetivos Financeiros I é importante para o Planejamento da Aposentadoria

A falta de pensar a longo prazo também é um comportamento do investidor de uma forma geral.


Conclusão

Por isso, hoje é imprescindível fazer um bom PLANEJAMENTO DE APOSENTADORIA, um plano exclusivo para quando deixarmos de ser ativos profissionalmente, que em conjunto como o valor da Previdência social – INSS ou fundos, conseguir curtir a melhor idade de forma mais tranquila

Isso inclui encontrar o valor ideal que iremos necessitar quando resolver parar de trabalhar em atividade remunerada; escolher as melhores formas de investimento para este fim, determinar a quantia mensal que precisará ser separada para este fim, definir qual tipo de vida se quer para este período, o que fazer para conseguir atingir uma aposentadoria que sonhamos.

É merecido depois de tantos anos trabalhando, contribuindo, se privando de certas liberdades e com muitas responsabilidades que ao final desta jornada possamos aproveitar para descansar, fazer atividades que nos tragam prazer, sem se preocupar com responsabilidades e compromissos.

Por isso quanto mais cedo começar com o Planejamento da Aposentadoria melhores serão as condições da vida lá na frente. É nosso direito poder receber de volta os sacrifícios aos quais passamos em nome de um futuro mais tranquilo.

Aposentadoria digna: Este é um Tesouro que você merece.

Com Educação Financeira é possível.

👉Dito isso, nos acompanhe por aqui toda quarta a nova série da Cadê Meu Tesouro: APOSENTADORIA (do nosso Pilar: Meu Tesouro) e veja tudo o que você precisar saber e fazer para chegar lá na frente e desfrutar uma aposentadoria no mínimo decente e porque não “melhor impossível”!


Por enquanto veja o ebook Estilo lesivo, vai te ajudar nesta caminhada.

Ebook Estilos lesivos de lidar com o dinheiro
Fontes:

CONEF – Educação financeira nas escolas: ensino médio: Bloco 2

BC – GFP – Curso Gestão de Finanças Pessoais – Capítulo 6 – Prevenção e Proteção

FGV – Curso 2 – Como fazer investimentos

FGV – Curso 3 – Como planejar a aposentadoria

Purdure University – Personal Finance Credit, EDX Courses

Sites:

Agência Brasil: https://agenciabrasil.ebc.com.br/economia/noticia/2020-11/ibge-informalidade-atinge-416-dos-trabalhadores-no-pais-em-2019

Audtecgestão: https://audtecgestao.com.br/capa.asp?infoid=1336

BBB Brasil: https://www.bbc.com/portuguese/brasil-56743837

Previdenciarista:https://previdenciarista.com/blog/tabela-historica-de-tetos-previdenciarios-da-previdencia-social-inss-a-partir-de-1994/

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s