CUIDADO: Investir com base em fake news

Mas será que as fake News afetam o meu bolso? Descubra agora como se proteger e ainda conheça o Pump and Dump para não cair nessa

Notícia falsa é o que não falta no mercado financeiro e não é de hoje que ela vive de boatos. Talvez seja a área mais antiga a sofrer as consequências de fake News.

Como essa prática já vem de longa data há pesquisas lá fora tentando entender esta dinâmica. Uma delas é a do MIT e Yale concluindo que inclusive as próprias empresas se valam deste artifício para que suas ações subam de preços.

O que acontece é que ao revelar publicamente uma informação e até que ela seja checada o mercado vai reagindo de acordo com essa informação errônea, ou comprando ou vendendo afetando os preços das ações.

As notícias sim têm um impacto muito forte no preço das ações. E aí que se encontra a ignição para as fake News. E não só elas, boatos, informações, comentários e análises exageradas também têm campo fértil no mercado financeiro.

Isso acontece por exemplo quando aparecem de repente artigos de cientistas que descobrem a cura, ou um remédio muito promissor de determinadas doenças. Ou estudos promissores de determinados problemas. O pior fica quando uma revista faz essa publicação mediante pagamento.

Resultado, as ações das empresas envolvidas sobem. As pessoas interessadas na divulgação falsa já fizeram a sua movimentação e lucraram. Enquanto que a grande maioria perdeu dinheiro.

Infelizmente a atividade de negociações e a volatilidade dos preços aumentam com esse tipo de notícias. Especulação pura. E até a verdade vir à tona muita gente lucrou, e quem não sabe da real, vai perder dinheiro porque lá na frente as ações vão despencar e dificilmente retornarão ao patamar que compraram.

E é dessa volatilidade que vivem principalmente os Day Traders, o sobe e desce, vender ou comprar no momento mais propício. Quanto mais curto for o prazo do investimento maior é o impacto das notícias falsas.

Se o investimento for de longo prazo, as oscilações são diluídas ao longo do tempo. Há tempo para analises mais cautelosas e profundas. Mas a depender do tamanho do estrago a recuperação pode demorar mais tempo.

Por tudo isso cada vez mais as entidades ligadas ao mercado de capitais criam mecanismos e punições com a finalidade de mitigar ao máximo informações falsas (ou exageradas).

É muito difícil um investidor conseguir checar se a informação é verdadeira ou falsa. E até essa comprovação a oportunidade de compra ou venda se foi. Daí porque muitos não “perdem” tempo checando para não “perder” a oportunidade.

A questão é que como o avanço dos meios digitais a disseminação de notícias (tanto verdadeiras como falsas) conseguem tomar uma proporção mundial em questões de minutos e quanto mais pessoas leem maiores serão as chances de perdas – na maioria das vezes, ou ganhos – infelizmente a minoria.

Isso acontece porque, segundo estudo do próprio MIT a disseminação de uma mentira acontece muito mais rapidamente do que uma verdade porque ela é bem mais interessante, espantosa, que prende a atenção das pessoas.

Se o problema não fosse o fato de as pessoas tomarem decisões se baseando em informações inverídicas, as fake News não passariam de uma paródia. Mas a realidade é dura. Consequências danosas acontecem. Poucos lucram, muitos perdem dinheiro.

Conheça o Pump and Dump

Já falamos anteriormente aqui sobre investir seguindo apenas as indicações de influencers. Saiba que alguns deles são responsáveis pela prática do Pump and Dump.

Prática onde os influenciadores inflam determinadas ações (que eles mesmo compraram anteriormente) indicando para que seus seguidores comprem. E na esperança da grande maioria comprar, o valor das ações aumentam e maravilha!!!! Ele vende essas mesmas ações com um valor super valorizado. Essa prática ganhou holofotes recentemente. O nome GameStop lhe é familiar?

O que fazer para você não perder dinheiro com fake news

  • Primeiramente não faça parte desta corrente, não divulgue e principalmente não passe adiante notícias duvidosas. Cheque antes a veracidade sempre.
  • Cheque sempre a fonte. É confiável? Ela recebe patrocínio de alguém? Existe conflito de interesse. Voltamos a repetir o que já dissemos anteriormente. Cheque em dobro se a informação vem de influenciadores. Será que não há comissão por trás?
  • Depois pense, se você foi privilegiado com uma informação, porque só você está sabendo disso?
  • Desconfie de notícias apelativas, com senso de urgência ou bombásticas.
  • Verifique se outros canais de informação também estão divulgando a informação – mas verifique se a fonte não foi a mesma. O copie e cola acontece muito.
  • Todas empresas que operam com a Bolsa de Valores tem um relacionamento com seus investidores. Consulte a informação com eles diretamente.
  • O Banco Central e a CVM têm muitas informações, divulgação de relatórios e outros materiais para checagem em seus sites.
  • Dê preferência para informações provenientes de consultores autorizados pela CVM.
  • Se você não for um bom conhecedor do mercado de capitais, na hora de investir na bolsa o bom é sempre se consultar com um especialista. Lembre-se, ele tem que ter certificado.
  • Conheça como o mercado funciona, com isso já dá para eliminar muita coisa.
  • E por fim, não se esqueça, muito da bolsa de valores são movimentos especulativos. São milhares de investidores tentando fazer fortuna com esse sobe e desce alimentados muitas vezes por boatos. Por isso ao investir em renda variável opte por aquele de longo prazo, exatamente para não sofrer com esse movimento especulativo.

Veja outras dicas nesses artigos:

CUIDADO: Investindo como se fosse um gamer!

Cuidado: Investir seguindo apenas opiniões de influencers

CUIDADO: Mesada para crianças investirem na bolsa.

CUIDADO: Pirâmides Financeiras caem

Cuidado: Investir também vicia

Processando…
Sucesso! Você está na lista.

Fontes;

Ann T. Musgrove, Jillian R. Powers, Lauri C. Rebar & Glenn J. Musgrove. Real or fake? Resources for teaching college students how to identify fake News. College & Undergraduate Libraries

BRISOLA, AnnaBEZERRA, Arthur Coelho. DESINFORMAÇÃO E CIRCULAÇÃO DE “FAKE NEWS”: DISTINÇÕES, DIAGNÓSTICO E REAÇÃO. BRAPCI

Site visitados:

Estadão

Estadão E-investidor

Valor Investe

Folha Mercado

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s