Planejamento Financeiro – Analisar faz toda a diferença – Episódio 6

Chegou a parte mais importante do Orçamento, é quando vamos olhar, analisar, refletir, pensar, questionar e refazer quantas vezes forem necessárias.

O saldo final deu POSITIVO? Ótimo, podemos sonhar. Use esta análise para saber até onde é possível sonhar e para transformar eles em realidade.

Deu negativo – sinal VERMELHO, mudanças têm que ser feitas, não adianta ficar de braços cruzados ou se desesperar, é preciso encontrar uma solução, e nesse sentido essa análise financeira ajuda muito. Também ajuda ler este ebook “Orçamento Doméstico em Tempos de Crise” – para reverter a situação.

O resultado quase NULO! Algo também tem que ser feito. Você está sendo proativo, olhando pra frente, tem tempo e pode mudar a situação que se avizinha. Melhore este saldo para não ficar a mercê de crises analisando o seu orçamento e encontrando onde pode melhorar.

É nesta análise que se REDEFINEM os objetivos, metas, se verifica onde cortar as despesas e para entender aonde o esforço, a energia esta indo. Para entender um pouco mais o papel dos objetivos no Orçamento, leia este ebook “Vamos falar de 2021”.

É possível descobrir que alguns gastos produzem mais dor de cabeça do que prazer: seja porque se consome em algo que não aproveita, seja porque aquele gasto estava tornando a vida financeira da família muito apertada. Ou descobrir que existem muitas despesas insignificantes que no final do mês são maiores do que se pensava.

Outra análise muito importante é verificar se os gastos são mais com produtos necessários ou com supérfluos. Para entender mais sobre necessidade x desejo veja este artigo “Você compra desejo ou necessidade?”

Comece comparando os valores de cada categoria e com isso se pode descobrir, por exemplo, se a família gasta mais em lazer do que em alimentação, ou muito mais do que pensava em saúde.

FORMAS DE ANALISAR

Uma das formas mais fáceis e que “combinam” com a maioria das realidades é por peso relativo.

Peso Relativo

Ideal para quem é autônomo, empreendedor ou tem rendimentos variáveis.

Nela se divide cada categoria ou despesa/receita pelo total da receita liquida e multiplica por 100%.

Veja este artigo “Como transformar seu Orçamento Familiar em Pizza”, onde explicamos detalhadamente com fazer.

Outra forma de analisar é pela Despesa por Quantidade de dias Trabalhados.

Despesa por Quantidade de Dias Trabalhados.

Funciona bem para quem não gosta de trabalhar com gráficos (no caso o tipo pizza) ou não está acostumado a trabalhar com porcentagem.

Ideal para mensalista.

Já não funciona muito bem quando a renda vem de mais de uma pessoa, o período de trabalho é muito variável ou quando não se tem esta informação bem confiável.

Neste tipo de análise divida o salário anual (ou mensal) pelo número de dias de trabalho no ano (ou mês). O resultado é a renda diária – o quanto se ganha por dia. (memorize este valor).

(obs: para mensalistas normalmente o fim de semana esta incluso nas horas trabalhadas porque ele é remunerado, para quem trabalha por hora considere o valor que recebe por hora e a base não será de dias e sim de horas de trabalho).

Em seguida, divida o total de cada despesa ou categoria por esse valor.

Assim se obtém a quantidade de dias (ou horas) trabalhados para pagar cada despesa ou categoria.

Toda vez que for realizar uma compra divida esse valor base e saberá quantos dias (ou horas) de trabalho que necessita para pagar esta compra.

Uma forma muito fácil para sentir o sacrifício que cada gasto representa na sua vida.

Exemplo: Uma pessoa ganha R$ 105,00 por dia. Ela vai ao shopping passear e acha um tênis na promoção – imperdível. Ele custa R$ 370,00. Ou seja, (370/105= 3,57) três dias e meio do trabalho (ou 10% dos dias) somente para pagar o tênis. Vale a pena? Quantos dias restou para  gastar com o essencial?

Existem casos em que se gasta 29 dias do mês para pagar as contas que já estão comprometidas, sobrando 1 dia para despesas extras. Hora de fazer algo.

Considerações ao ANALISAR o seu orçamento

– Quando o assunto é dinheiro, comparar é preciso. Não tenha vergonha de fazer comparações explícitas. Compare sempre e de muitos modos. O dinheiro que gasto no ano com cafezinho não pagaria uma fim de semana na praia? O valor total gasto com sobremesa nos almoços de fim de semana não pagaria a troca do carro ou iria incrementar o valor poupado para a aposentadoria?

– Avalie bem os cortes com a alimentação. Não adianta cortar gastos substituindo produtos mais saudáveis por outros menos nutritivos, porque quem vai pagar essa conta será sua saúde.

– E o desperdício? ANALISE novamente, CORRIJA e comece a cortar. Será que não existem mais itens que se encaixam na letra S – SUPÉRFLUO? E desejo, será que não tem mais?

– O orçamento é DINÂMICO e deverá sofrer alterações que melhoram a SITUAÇÃO FINANCEIRA constantemente.

Para ver os episódio anteriores:

“Planejamento Financeiro – O que é? – Episódio 1”

“Planejamento Financeiro – A flecha – Episódio 2”

“Planejamento Financeiro –Jamais desista da Organização– Episódio 3”

Planejamento Financeiro – Orçamento, O nosso Guia – Episódio 4

“Planejamento Financeiro – Aonde você quer ir? – Episódio 5”

Processando…
Sucesso! Você está na lista.

ou baixe direto o ebook com tudo junto e muito mais

Capa ebook Planejamento Financeiro – Todos os episódios da série juntos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s