Faça de seu Orçamento um Guia de Escolhas

Aprenda a usar o Orçamento como teu guia simplesmente classificando o seus gastos e assim usar como um Guia de suas Escolhas

Todos nós sabemos da importância de ter um orçamento (baixe aqui modelo para imprimir ou modelo no excell), sabemos também que o objetivo principal é fazer com que agente GASTE MENOS do que RECEBEMOS.

Sim este é o principal objetivo dele, afinal de um lado colocamos nossas receitas e do outro nossas despesas, e o saldo tem que ser positivo. Se der negativo, temos que diminuir a coluna das despesas e aumentar as receitas. E é neste momento (cortar gastos) que ao olhar o orçamento como um guia de escolha vai te ajudar atingir esse objetivo.

Mas e como consigo usar esse orçamento como um GUIA DE ESCOLHAS?

Muito fácil, talvez no começo dê um pouco de trabalho, mas depois fica super tranquilo.

Antes de explicar como fazer, temos que ter em mente que a nossa vida é, em primeiro lugar, feita de escolhas. Vivemos escolhendo, a começar pelas mais simples como, por exemplo, o que vamos vestir hoje, o que vamos comer no almoço, até as mais complexas como casar ou não, escolha da profissão, mudança de carreira, comprar ou não a casa própria.

Para alguns, essas escolhas podem ser mais fáceis, talvez porque dispõe de uma relativa quantidade de recursos, para outros exatamente este fator tornam as escolhas mais difíceis. Em outros casos a própria vida vai se encarregando das escolhas e o não tomar atitude para mudar é a escolha (este tipo de opção vamos falar em outro post). Para outros a falta de recursos limitam as escolhas que por sua vez exatamente essa falta faz com que procurem e encontrem mais escolhas.

E este é o grande “X”. Fazemos escolhas o tempo todo, às vezes sem perceber outras pensando muito. E situações parecidas, pessoas parecidas fazem escolhas diferentes, ou não. Isto torna a coisa mais interessante ainda. Somos muito complexos.

E em relação ao consumo também estamos constantemente escolhendo. Podemos escolher entre comprar ou não comprar. Se comprar, onde comprar, qual modelo, qual marca, qual valor, quando comprar, qual condição de pagamento…

Nossa quanta escolha!!! E você nem imaginou que era tanta né?

Mas como é esse processo de escolha? Aí é que entra o emocional, o sentimental, o racional, o influenciável, o cultural e social e tantas outras coisas (também vamos falar disso em próximo post).

Mas para fazermos o nosso Guia de Escolhas, vamos nos concentrar a somente um ponto:

Ao fazermos escolhas DAMOS PRIORIDADES às coisas, atos, sentimentos.

Para simplificar, se você esta perdido no deserto com apenas uma garrafa de água, sem mais nada a sua prioridade número 1 é ÁGUA. Por outro lado estou perdida no meio da floresta Amazônica a minha última prioridade será a ÁGUA.

Se já tenho casa própria, a moradia não tem mais prioridade, ao contrário de quem não tem onde morar.

Para alguns gastar praticando esportes é mais prioritário do que para outros. E assim por diante.

Todos nós temos prioridades diferentes, e que ao longo de nossas vidas também vão se modificando.

Entendido isto, vamos CLASSIFICAR todos os NOSSOS GASTOS conforme a PRIORIDADES que este gasto representa para mim, minha família.

Para facilitar nossa vida, dividimos essas prioridades em apenas essas 3.

  • N – Necessidades = tudo o que é essencial para sua vida. São imprescindíveis para viver dignamente bem. Exemplo: alimentação, moradia, vestuário.
  • S – Supérfluos (desejo) = tudo o que for acima ou a mais da necessidade. São as gastos que geram bem-estar e estão ligados mais aos desejos do que às necessidades. Exemplo: Lagosta (ao invés de frango), Vinho Tinto importado, TV a cabo, roupa de marca de luxo.
  • D – Desperdício (lixo) = são gastos que não geram bem-estar, nem estão ligados às necessidades ou aos desejos. Podemos dizer que se trata de dinheiro “jogado no lixo”. Exemplo: Jogar comida fora porque estragou, esquecer a luz ligada na sala, deixar torneira pingando, comprar um boné que nunca vai usar.

👉Olhe todos os gastos que estão no seu orçamento e coloque as letras N, S, D conforme essas prioridades.

Como falamos antes, cada um tem a sua. O que é necessário para um para outro poderá ser supérfluo.

Porém; CUIDADO para não dar um status de necessário para algo que pode ser supérfluo. Pense bem antes!

E o desperdício, convenhamos que comprar algo que nunca vai usar é desperdiço para todo mundo. Assim como torneira vazando.

Feito isso, na hora de cortar gastos, é imprescindível zerar o desperdício, e reduzir os itens supérfluos. Use isso e aproveite para aumentar o valor destinado para poupar e investir. Coloque eles como NECESSÁRIOS.

Viu, desta forma você consegue tomar as suas decisões com mais firmeza e escolher melhor o que vai fazer com o seu dinheiro.

Dá próxima vez que estiver com dúvida se compra determinada coisa ou não, use o seu GUIA DE ESCOLHAS, ou seja, ele está no seu orçamento?; Se não, já sabe a resposta.

Para saber como analisar um orçamento veja este post: Como transformar seu Orçamento Familiar em Pizza

Para saber como fazer um Planejamento Financeiro, veja a nossa série ou baixe o ebook

Recebe no seu email novos artigos:

Processando…
Sucesso! Você está na lista.
Capa ebook Planejamento Financeiro – Todos os episódios da série juntos

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s